Além do espetáculo

100 de 365

Leave a comment

20130412-022404.jpg

 

“Aquele que quer continuamente “se elevar” deve contar ter vertigem um dia. O que é vertigem? Medo de cair? Mas porque temos vertigem num mirante cercado por uma balaustrada sólida? Vertigem não é o medo de cair, é outra coisa. É a voz do vazio debaixo de nós, que nos atrai e nos envolve, é o desejo da queda do qual logo nos defendemos aterrorizados.

(…) Era sua vertigem: ela ouvia um chamado muito doce (quase alegre) para renunciar ao destino e à alma. Era o chamado à solidariedade com os sem-alma e, nos momentos de fraqueza, ela sentia vontade de responder a ele e de voltar para a mãe. Sentia vontade de chamar ao convés de seu corpo a tripulação da alma; de descer e sentar entre as amigas da mãe e de rir quando uma delas soltasse um sonoro peido; de desfilar nua com elas em torno da piscina e cantar.”

Author: Eduardo Souza

Talvez nunca vivesses nem estudasses nem amasses nem cresses, porque é possível fazer a realidade de tudo isso sem fazer nada disso. alemdoespetaculo.wordpress.com animusmundus.wordpress.com

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s