Além do espetáculo

63 de 365

Leave a comment

Quando me dei conta, estava em uma realidade que, de repente, era absurda; esses carros, essas pessoas, essa sirene… todo esse barulho. Tudo parecia muito mais ilusório diante de tanto sentimento carregado nessa história.

Maus me fez transfigurar a realidade. Durante aquela hora e alguma coisa que fiquei naquele ônibus, eu não existia mais no universo comum. Eu estava no universo da história, completamente absorvido por aquilo tudo. Toda aquela história me invadiu e eu me tornei uno com ela; tudo o mais era ilusão.

Aos poucos, no entanto, fui voltando para o o mundo real. Todos estavam loucos. Batida de carro, motos ao chão, pessoas olhando, comentando, buzinando. Seriam eles capazes de ver que tudo isso não faz sentido? Que, na melhor das hipóteses, nossa realidade é só uma piada de mau gosto, antipoética.

Mas ali, eu sei, que naquele mundo, havia beleza. Havia verdadeiros sentimentos. E é isso que eu quero fazer um dia.

20130306-020013.jpg

Author: Eduardo Souza

Talvez nunca vivesses nem estudasses nem amasses nem cresses, porque é possível fazer a realidade de tudo isso sem fazer nada disso. alemdoespetaculo.wordpress.com animusmundus.wordpress.com

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s